Apreciadores ou bebedores de vinho?

O vinho e o homem! Essa é a “parceria” que vem crescendo no mercado brasileiro. Mas sempre me pergunto que tipo de parceiros “eles” são. Alguns eu diria que são realmente apreciadores de vinho, mas muitos outros eu diria que são apenas bebedores.

OS GRUPOS

São grupos em facebook, whatssap e confrarias falando sempre do mesmo tema… O vinho! Ah! Como amamos essa bebida produzida de uvas… Sim, escuto muitas vezes essa frase, além é claro, dos nomes desses grupos sempre remetem a uma “adoração” ao vinho e irmandade  das pessoas pelo mesmo tema. Mas me pergunto: Será mesmo que existe uma adoração ao vinho?

QUANTIDADE X QUALIDADE

Com todo respeito aos grupos, confrarias e amigos do vinho, eu já estou no ramo há 20 anos e já muita coisa. E infelizmente, o que continuo ainda vendo e me surpreendendo é a quantidade de grupos destinados a dizerem que são apreciadores de vinho com o intuito de beber por beber. Sim, essa é a verdade.

A qualidade não é um quesito primordial em boa parte desses grupos.

Alguns grupos por redes sociais se juntam para postar a quantidade “apreciada” no final de semana. Quem bebeu mais garrafas. E em grupos no dia a dia a busca é por eventos gratuitos (o velho e bom 0800).

INVESTIR

Isso é uma crítica, talvez alguns interpretem como construtiva, outros me odiarão. Mas a verdade é que já passamos dessa fase de beber por beber, temos que avançar!

O conhecimento do mundo do vinho é importante, e é preciso investir!  Participar de bons eventos e aprender é o básico para quem se diz apreciador de vinho!

Aproveitar oportunidade de produtores que chegam ao Brasil para degustações, jantares harmonizados, feiras das importadoras. É preciso diminuir as garrafas para trocar por uma única boa garrafa. Afinal, esses grupos se “titularizam” adoradores, amantes, apreciadores e irmãos do vinho e deveriam realmente apreciar um bom vinho… Mas na prática não é isso que acontece. São apenas bebedores e o importante é a quantidade.

O MELHOR VINHO

Outra prática comum dessas pessoas é quando vão a feiras e falam: “Eu quero o seu melhor vinho!”, pois é,  está “OUT”. Nem produtores, nem importadores e muito menos lojas de vinhos e restaurantes gostam desse público. Todos querem mesmo um bom apreciador com quem possam trocar experiência do mundo do vinho e não apenas servir o “melhor” vinho. Mude a frase para : O que você me sugere? Ele não irá indicar o vinho mais barato, mas sim o que tem a ver com o seu perfil de apreciador.

UM SEGREDO

Para finalizar vou contar um segredinho… Ah! Se prepare! Você já pode ter passado por essa e não sabe! Exatamente nessas grandes feiras e eventos, que você recebe a taça e “deveria” rodar e apreciar diversos vinhos, acontece uma prática muito comum entre expositores, vinícolas e lojistas…

O bebedor simplesmente descobre o vinho mais caro do evento e só quer tomar ele, encosta na bancada e fica até o final do evento.

Vão te servir uma, duas ou até mesmo três, mas depois, caro bebedor de vinho, você pode ser a vítima da troca de garrafas! Sim, ela acontece! Utiliza-se a garrafa do vinho caro para colocar um vinho mais barato ou simplesmente faz o servido com uma outra garrafa sem que a pessoa perceba! E no final o bebedor não percebe mesmo!

Se eu já fiz isso? Sim! E faço quantas vezes for necessário! Pronto falei. Outros profissionais dirão que não, mas posso afirmar que não estou sozinha nessa.

 

Deixe uma resposta