Medalla Real Gran Reserva CS na Minha Taça!

O minha taça dessa vez é um belo exemplo de Cabernet Sauvignon chileno!  Eu provei o Medalla Real Gran Reserva Cabernet Sauvignon, um vinho que pertence a Vinícola Santa Rita localizada no Vale do Maipo.  Já tinha degustado o mesmo vinho na safra 2009 em uma visita há anos atrás a vinícola – você pode ler o post aqui –  e que me emocionou por sua história além do belíssimo passeio, e certamente com o vinho não poderia ser diferente!

NA MINHA TAÇA:

O Medalla Real dessa vez é da safra 2012, e se mostra bem pronto. Um vinho com uma coloração rubi ainda bem vibrante o que deixa claro quanto está “vivo”. No nariz o primeiro que percebo são frutas negras frescas e alguns frutos secos como o figo, e esse foi para mim o protagonista do vinho, a primeira imagem que tive ao cheirar o vinho foram as bandejas de frutas como tâmaras, figos e passas que preparamos no Natal. E por fim terminamos com especiarias doces muito bem perceptíveis e agradáveis. Na boca os taninos aparecem bem macios, achei que não estariam devido a cor tão jovem, mas estava realmente elegante, redondo e um final longo. Posso finalizar dizendo que lembrei de azeitonas pretas?! Pois é, corri para degustar algumas e foi perfeito, além de um bom queijo.

A primeira taça provei o vinho sozinho, nada de comida! Apenas eu e a taça! Eu queria ter exatamente uma ideia do que o vinho poderia oferecer, afinal, o último Gran Medalla que provei foi há 3 anos atrás. E posso dizer que me surpreendeu! A ficha técnica diz que o vinho passou pro estágios em madeiras de diferentes usos, e isso contribui para não deixar o vinho mascarado. A elegância do vinho é o que mais marca, e sem dúvida nenhuma, é um belo exemplo de Cabernet Sauvignon chileno na faixa de preço que se encontra.

HARMONIZAÇÃO: 

Um cabernet para mim sempre vai pedir comida devido sua estrutura, mas uma ou duas taças desse vinho sozinho não é uma má ideia! Você consegue perceber melhor o vinho e aprimorar o que esse vinho tem a oferecer. E foi exatamente o que fiz! Depois eu “encontrei a azeitona preta” no vinho e aproveitei para experimentar os dois juntos e confirmar a minha percepção. Um bom casamento, além de um queijo curado que no meu caso escolhi o parmesão de capa preta.   Mas se a ideia é uma refeição mesmo, arrisque um belo prato a base de carnes vermelhas ou mesmo um risotto com funghi e Grana Padano. O vinho pede pratos aprimorados e de força, assim como ele!

Você encontra esse vinho na WineBrands – que foi quem me enviou esse belíssimo rótulo. Fica aqui a minha dica!

Conhecendo Santa Rita

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta