Dois Cabernet em um Minha Taça!

O tempo por aqui deu uma refrescada e logo senti vontade de compartilhar dois vinhos com vocês! São vinhos de estilos bem diferentes, países diferentes, propostas diferentes, preços diferentes! E o que eles têm em comum? A uva! Dois Cabernet Sauvignon que mostram o quanto os vinhos são diferentes!

O primeiro deles é um vinho que já conheço há muitos anos e sempre esteve presente na minha adega, mas que assumo que faziam bons anos que não abria uma garrafa. Porém, semana passada olhei para a garrafa e falei vou abrir “você”! E foi exatamente o que fiz!

Um vinho produzido por uma vinícola que respeito muito – Viña Alicia – da Argentina. Uma propriedade que conheço bem a família e por muitas vezes já tive a oportunidade de degustar seus vinhos acompanhados de explicações detalhadas dadas pelos próprios donos, Rodrigo Arizu e sua mãe Alicia Arizu, que é a esposa de Alberto Arizu da famosa Bodega Luigi Bosca. Vinhos preparados, equilibrados e com alta qualidade é o que se espera quando falamos desse sobrenome. E o vinho de hoje não seria diferente.

A garrafa dessa semana foi o Viña Alicia Paso de Piedra Cabernet Sauvignon 2010

Um vinho que está pronto! A coloração já mostra os anos de garrafa, os taninos estão macios e sem dúvida percebe-se a fruta bem madura proveniente de vinhedos com boa exposição solar e noites mais frescas. Eu diria que está no seu auge, e é exatamente o que diz a ficha técnica sugerindo 8 anos de guarda. Então essa dica não poderia deixar de passar para vocês! Busquem esse vinho e terão um bom exemplo de um vinho de guarda média já no seu momento ideal. Acho que no momento a safra no mercado é a 2011, mas a diferença é pouca e vale a pena! Esse é um vinho que está acima dos 120,00 reais, mas que por esse preço dificilmente você encontrá algo no mercado com 8 anos de guarda no seu ápice! Então é o momento de “investir”.

“Complexo no olfato com cassis, pimenta preta, alcaçuz, defumado e tom balsâmico. Muito estruturado, quente, os taninos são firmes, conjunto de positiva austeridade.”

 

O segundo é uma novidade para todos no mercado brasileiro, mas o produtor já é bem conhecido. Estou falando do vinho Aventura Cabernet Sauvignon – Caliterra 2015 que vem de terras chilenas.

Esse vinho chegou no mercado há alguns meses e já é sucesso. Eu experimentei e fiquei surpreendida com a qualidade desse Cabernet Sauvignon quando analisamos o preço do vinho – menos de 70,00 reais no mercado. E ao prová-lo encontramos um Cabernet ainda com taninos marcantes mas nada pesado. A coloração ainda bem jovem, afinal um vinho de 2015 de uma das uvas mais tânicas não poderia ser diferente. E se percebe bastante a fruta, sem excessos de madeira, exatamente como gosto. Não é um vinho para comprar e “esquecer” na adega, e sim para tomá-lo! Pode evoluir um pouco, mas diria que está perfeito no momento. Um bom exemplo da casta  e que voltarei a tomar em breve.

“Nariz de frutas negras tais como cassis e ameixa seguidas de violeta e aromas tostados. Na boca é mediano de corpo, equilibrado e expressivo, taninos perceptíveis e agradáveis em equilíbrio com a acidez. Final de boca frutado e médio.”

E esses foram os dois Cabernet Sauvignon que tomei por essas semanas e deixo aqui como sugestão para vocês.

PARA SABER MAIS DOS VINHOS QUE EU INDICO, ME SIGA NO MEU INSTAGRAM.

Vocês encontram esses vinhos no site da importadora Decanter.

Deixe uma resposta